Entrevista Bartender Maria Bento

Bartender Maria Bento

Bartender Maria Bento

Maria Bento

Quanto tempo trabalha no bar?

MB – 16 anos

Conte um pouco da sua trajetória profissional!

MB – Aos 14 anos fui apresentada a este mundo maravilhoso por um amigo que fazia o curso e eu ajudava com as apostilas, mas foi aos 23 anos quando perdi o meu pai e nossa vida deu uma virada de 98% para baixo.Não desanimei, iniciei um curso na área e logo em seguida participei do primeiro campeonato, desde então não parei mais. Trabalhei 03 anos e meio no mais famoso francês aqui de Salvador onde acompanhava todo o processo de preparo dos pratos, das infusões feita pelo próprio Bernard  (que tinha feito Cordon Blue) era sua auxiliar nos cursos que ele ministrava em seu restaurante. Passei 03 anos em uma Cachaçaria onde trabalhava com 180 rótulos e claro tinha a caipirinha como carro chefe. Trabalhei em um restaurante tailandês por 1 ano e meio onde passei a “respeitar “ as pimentas e suas combinações. Passei por hotéis a exemplo do Transamérica Salvador e rede Sol. Em seguida passei pelo processo de montagem e estruturação do DOC aqui em Salvador. Já no DOC eu havia passado também para o outro lado do balcão, isto foi em 2007. Desde então passei a dar consultorias e treinamentos em parceria com uma empresa aqui de Salvador até Novembro de 2010. Desde então segui minha carreira solo e estou a frente da Bento Eventos e Consultorias, Ministro aulas práticas para turmas de gastronomia em faculdades de Salvador, cursos e oficinas particulares e sou a Coordenadora de cursos da ABB Bahia.

Onde você busca inspiração para desenvolver os coquetéis?

MB – O fato de ter nascido na roça (sul do ceará), minha avó paterna era índia, parteira, curandeira (daí os meus olhos puxados) e isto me fez crescer em meio a ervas, especiarias,mil e uma alquimias. Cresci vendo meu pai buscar nas raízes, folhas e ervas insumos para suas infusões que era seu hobby nas horas em que não estava administrando os trabalhadores nas plantações de algodão e milho. No inicio era tudo muito clássico, porém com o passar do tempo fui me adaptando as novas tendências e resgatei da minha infância aquele aprendizado para aplicar no dia a dia. Então busco sempre inspiração na natureza, em acontecimentos, pessoas, especialmente nos produtos regionais a fim de resgatar alguns que até correm o risco de extinção a exemplo da mangaba. Procuro mostrar o que temos de melhor no nosso pais que é tão valorizado lá fora e aqui  passam desapercebidos. Prova disso foi na viagem que tive a honra de participar com mais 11 Bartenders para a Suécia(Absolut Creative Drinks) e em determinado lugar pude obrservar que as pessoas compram 01 banana e saem felizes da vida, enquanto nós temos em abundância e não valorizamos.

Qual o significado pra você de ganhar esse concurso sendo mulher e da Bahia?

MB – Não tenho como mensurar a sensação em ganhar campeonatos, é bom demais, principalmente pelo fato de ser mulher e nordestina. Significa provar para os meus conterrâneos especialmente as mulheres que somos capazes sim e que não devemos desistir jamais dos nossos sonhos. Sempre tirei partido do fato de ser discriminada, então enquanto as pessoas se preocupavam comigo eu me preocupava em me apresentar bem para ter bons resultados e o elemento surpresa sempre funcionou. Desta forma consegui conquistar o respeito da classe, por isto que vou em frente para poder proporcionar aos que estão vindo melhores condições de trabalho e mais oportunidades para crescimento.

O que significa pra vc estar entre os melhores do Brasil?

MB – Sensação de dever (quase) cumprido, pois a sensação só será completa quando a classe entender que é preciso buscar conhecimento para poder agregar valores aos seus interesses. Não me considero melhor que ninguém, sou apenas uma batalhadora. Ser escolhida pela ABB (Associação Brasileira de Bartenders) como a melhor de 2011 me traz uma sensação muito boa e confortável para continuar no caminho. Na minha trajetória perdi muitas noites de sono, passei por muitas humilhações, gastei muito dinheiro em produtos, equipamentos e utensílios para montar o meu laboratório. Viajava de Salvador para Aracaju onde o Ginaldo Alves da Silva e sua esposa Elvinice abriam as portas de sua casa a cada 15 dias para que eu pudesse buscar conhecimento em seu vasto material onde funciona a Associação Sergipana de Bartenders, fui muito a São Paulo, muitas vezes fazia apenas uma refeição por dia. Investi e continuo investindo muito na minha carreira, o meu sentimento nunca foi passar um tempo na profissão, sempre amei e os meus olhos brilham quando estou fazendo aquilo que gosto e isto é o que renova as minhas forças a cada dia que se inicia.

Como você vê essas novas tendências da coquetelaria como a mixologia molecular?

MB – Como algo que chegou para integrar de vez a cozinha com o bar. Hoje em dia é cada vez mais comum ver os bartenders na cozinha preparando os seus  xaropes, as infusões, discutindo com o chef de cozinha uma nova harmonização de um prato com um novo cocktail ou vice versa. Acho que a  mixologia molecular veio para fazer o diferencial de uma casa seja ela bar ou restaurante onde alguns cocktails ou pratos poderão ter um destaque maior com uso de uma das técnicas visto que é inviável por exemplo para uma balada ter apenas drinks moleculares em função do grande fluxo de pessoas. Saber executar as técnicas para que possa abrilhantar o item escolhido é essencial.

Você acredita que estamos vivendo uma evolução continua nos bares?

MB – Sim, a cada dia que passa os empresários estão investindo em novas tendências, projetos onde o publico consumidor está sendo cada vez mais valorizado,casas nos grandes centros onde existem alquimistas com sede de inovar, agradar.

Para os barman que estão iniciando na área qual seria seu conselho?

MB – O mundo da coquetelaria é muito extenso, maravilhoso, onde a cada dia você  descobre algo novo que vale a pena investir em pesquisas, então invista para crescer, estude muito, pesquise, faça boas amizades na área que possa lhe ajudar. Nunca desista dos seus sonhos se você estiver fazendo aquilo que gosta, por mais difícil que possa parecer, eu nunca desistir dos meus.

http://mariabentobar.blogspot.com/

mariabento.consultoria@gmail.com

mariabento1910@hotmail.com

Muito obrigada,

Maria Bento.