Entrevista Bruno Lorencini

Bruno Lorencini mixologista do Lab Club

Bruno Lorencini

Bruno Lorencini

Quanto tempo trabalha no bar?

Trabalho com bar há 3 anos.

Conte um pouco da sua trajetória profissional!

Desde meu curso no SENAC em 2004, dei inicio a minha vida em mixologia, mas mesmo com a conclusão do curso, não iniciei o trabalho na área. Somente no começo de 2009, cansado da vida de analista de projetos numa fabrica de software, iniciei minha vida em bares na Fun House e apos alguns coquetéis e conhecimento deste mundo de bar e da baixo augusta, aprimorei meu paladar e o carinho pelos coquetéis, parei de trabalhar em eventos e extras em bares e comecei a trabalhar com o pessoal do Piola e do Sonique, criando em mim uma visão melhor de coquetelaria e de paladar.

Onde você busca inspiração para desenvolver os coquetéis?

Busco inspirações em temperos e destilados com o menor teor alcoólico possível, como sempre minha intenção é brincar com o paladar remetendo a coisas de infância, interculturalidade, desde temperos á especiarias.

Onde você fez o curso de Mixologia Molecular na Espanha  ?

Não realizei meu curso de mixologia na Espanha e sim aqui no Brasil com o mixologista Beto Ferreira tendo e dicas do chefe Kaká silva (Gastronomy lab).

O que significa pra voce estar em um projeto de Mixologia Molecular como o Lab?

Encarar esta nova empreitada que é o Lab Club, alem de desafio e inovação é testar meus limites de explicar um novo conceito de coquetelaria e tentar encaixar este novo conceito na boca do cliente para que ele possa assim brincar com coisas da infância (por exemplo, a gelatina docinha), até experimentar texturas jamais degustadas antes… Como o mesmo coquetel de sempre.

Como você vê essas novas tendências da coquetelaria como a mixologia molecular?

Acredito piamente nesta nova tendência da coquetelaria, acredito no preservar o sabor dos clássicos e isto sempre foi mantido, mas tbm acredito em todas as tendências que ousem alterar a textura ou agreguem os coquetéis.

Você acredita que estamos vivendo uma evolução continua nos bares?

A evolução em bares sempre será continua a meu ver; desde quando passamos a misturar e obter sabores novos já demos inicio a esta evolução. Vimos no passado o obter de uma redução alguns licores e hoje temos esta inovação na textura. É uma evolução continua bar e cozinha sempre andarão de mãos dadas… Afinal ambos mexem com a boca e bolso.

Para os barman que estão iniciando na área qual seria seu conselho?

Não sei se deixaria um conselho, mas uma dica: abram a mente, não tenham medo ou se limitem a apenas copiar uma textura de alguém, inovem, busque brincar sempre…